A única coisa que sei é que Portugal vai fazer a diferença na voz da Europa assinando um tratado e que os políticos que assumem essas responsabilidades são os melhores amigos da justiça, porque esta é boa e justa para com eles.

Imagino agora uma criança que pede a uma mãe um chupa-chupa. A mãe não lhe dá porque faz mal aos dentes, então a mãe – para a criança – é má. Imaginando uma segunda hipótese: a que a mãe dá o chupa-chupa, para a criança aquelas ‘lágrimas de crocodilo’ que fez tiveram resultado e assim, este vai continuar a deitá-las cada vez que quiser algo, porque assim consegue tudo o que quer.

Agora que temos nós nesta sociedade de milhares de pessoas? Meia dúzia de políticos. E o que têm esses políticos que nós não temos? Os chupa-chupas cada vez que choram, pedem e o povo dá.

Estive atenta às notícias de Paulo Pedroso – aos 100 mil euros que vai receber do estado como indemnização – e a sua saída justa e “sagrada” da prisão preventiva. Se me pedissem um resumo do que disse Paulo Pedroso da justiça portuguesa acho que diria que este apenas faltava chorar a ela e construir-lhe uma capela para lhe rezar todos os dias.

Não se trata aqui de ser culpado ou inocente. Trata-se aqui de ser uma criança que tem, ou não tem o pedido realizado. Relembro agora por exemplo, quando todo este feito da casa Pia aconteceu, os Espanhóis que cá se deram ao trabalho de fazer quilómetros para nos dizerem “não deixem que este processo fique em águas de bacalhau, lutem!”. Mas ninguém os ouviu e é mesmo nisso que este processo está a ficar, numa novela com um final feliz.

Quanto à TAP e ao caso de se fumar lá dentro. Primeiro temos arrependimentos de ambos os lados. Depois temos uma justiça que tem que ser feita e depois temos… Pois, mais nada. Simplesmente este acontecimento não aconteceu. Às vezes penso que o Estado acha que enquanto dormimos as nossas cabeças esquecem as coisas más desta sociedade e apenas pensam nas boas, de forma a que não reclamam daquilo que vivem.

Desta forma, temos aqui um 1º Ministro muito amigo do senhor Paulo Pedroso, temos uma justiça que apenas é louvada e entendida como a melhor coisa do mundo porque viu a razão e deu uma indemnização.

Andrea Rocha